Produtor de Michael Jackson acredita nas afirmações de “Leaving Neverland”

Rudi Dolezal filmou a turnê "Dangerous" de Michael Jackson em Munique em 1992.

leaving neverland

Leaving Neverland, da HBO, dividiu os fãs de Michael Jackson. As alegações feitas por Wade Robson e James Safechuck fizeram com que muitos defendessem ou denunciassem o falecido cantor. Um produtor de videoclipes que trabalhou com MJ explicou recentemente por que ele acredita que Robson e Safechuck inicialmente protegeu MJ, alegando que o falecido cantor era impossível de parar.

Rudi Dolezal trabalhou primeiro com Michael Jackson na turnê “Dangerous” em Munique em 1992 e os dois continuaram a trabalhar juntos em vários outros projetos. Ao falar para a PageSix sobre Leaving Neverland , Dolezel disse que não acha que os dois acusadores nos documentários da HBO estão mentindo. “Eu acredito em quase todas as palavras. É um trabalho brilhante “, disse ele.” Ninguém iria parar Michael “, acrescentou Dolezal. “É difícil acreditar que um ícone seja um bandido.”

Publicidade

Dolezal também falou sobre como Joe Jackson usou métodos desumanos para ensinar Michael a ter uns passos mais rápidos.

“Ele colocou o menino de 4 anos em um fogão quente descalço”, disse Dolezal. “Do jeito que ele disse, ele não estava se arrependendo. Eu me senti muito triste por Michael.

Michael anteriormente abriu-se sobre ser emocionalmente e fisicamente abusado por seu pai, um filho, embora ele tenha dito que desempenhou um papel em seu sucesso. Dolezal explicou ainda que Michael fez cirurgias plásticas excessivas quando começou a se parecer com seu pai.

A cirurgia no nariz de Michael tirou tanta cartilagem que MJ precisava de um nariz de plástico que “levaria horas para colocar massa e maquiagem”, segundo Dolezal.