STF anula proibição de especial do “Porta dos Fundos”

COMPARTILHE AGORA!

- Publicidade -

A comédia brasileira da Netflix, intitulada “A Primeira Tentação de Cristo“, que descreve Jesus como gay, foi banida depois de provocar um alvoroço no país. Criada pelo grupo de comédia Porta dos Fundos do YouTube, a polêmica comédia foi banida temporariamente pelo juiz do Rio de Janeiro, Benedicto Abicair, na terça-feira. No entanto, a decisão foi anulada pelo presidente da Suprema Corte Dias Toffoli na quinta-feira.

A liberdade de expressão foi citada como um motivo para permitir que a Netflix continuasse transmitindo “A Primeira Tentação de Cristo”, lançada na plataforma pouco antes do Natal. “Não se pode supor que uma sátira humorística tenha a capacidade de enfraquecer os valores da fé cristã, cuja existência remonta a mais de dois mil anos e que é a crença da maioria dos cidadãos brasileiros”, disse Toffoli ao anunciar a remoção da proibição.

O Porta dos Fundos teve sua sede atacada com um coquetel molotov na véspera de Natal, depois que mais de dois milhões de pessoas assinaram uma petição para proibir o especial. Ninguém ficou ferido, mas um vídeo mostrou três homens reivindicando a responsabilidade pelo ataque dias depois. A polícia identificou Eduardo Fauzi como o homem que atacou a sede do grupo, embora ele tenha fugido para a Rússia.

- Publicidade -

Apesar do anúncio da proibição no início desta semana, a Netflix divulgou um comunicado com os criadores. “Apoiamos fortemente a expressão artística e lutaremos para defender esse importante princípio, que é o coração de grandes histórias”, disse um porta-voz da plataforma de streaming à AFP. O presidente de extrema direita do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, criticou rotineiramente a Suprema Corte por tomar partido dos direitos LGBTQ +.

Em um momento, Bolsonaro afirmou que preferia ter um filho morto a um filho gay.

- Publicidade -

COMPARTILHE AGORA!

Simony Maiahttps://www.thehypestuff.com/
Estudante de jornalismo. Apaixonada pela cultura urbana e fotografia.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS