H&M fecha todas as lojas na África do Sul

H&M

Após protestos contra o anúncio do moletom infantil vestido por uma criança negra, com os dizeres “O macaco mais legal da selva”, a famosa H&M decidiu, neste sábado, 13 de janeiro, fechar temporariamente todas as suas lojas na África do Sul.

Os manifestantes destruíram boa parte de lojas da marca. Vídeos no Twitter mostram pessoas dentro e fora das lojas na África do Sul atirando manequins e racks de roupas no chão. Os manifestantes fazem parte do EFF (Economic Freedom Fighters).

Pouco tempo depois do ocorrido, a H&M deu uma declaração por e-mail, dizendo que: ” Por preocupação com a segurança de nossos funcionários e clientes, fechamos temporariamente todas as nossas lojas na área”. Atualmente, a H&M tem 17 lojas na África do Sul.

“Nenhum de nossos funcionários ou clientes foram feridos”, diz a declaração. “Continuaremos monitorando a situação de perto e reabriremos as lojas assim que for seguro para todos novamente. Acreditamos firmemente que o racismo, em qualquer forma, intencional ou acidental, são simplesmente inaceitáveis. Gostaríamos de deixar claro que a nossa maravilhosa equipe de lojas não teve nada a ver com o nosso anúncio mal avaliado”.

Este foi o evento mais recente em reação ao anúncio da H&M. Dê uma olhada em alguns vídeos e fotos dos protestos na África do Sul abaixo.