Loïc Koutana, modelo francês é vítima de racismo no DGTL Festival em São Paulo

Loïc Koutana

No último sábado (04), o modelo e performer francês Loïc Koutana foi vítima de racismo no DGTL Festival – em que foi chamado como um dos artistas visuais que iriam se apresentar no after do evento. 

Loïc relatou em sua conta no Instagram que havia passado pela maior humilhação em toda a sua carreira. “Acabei de passar pela MAIOR HUMILIAÇÃO DA MINHA CARREIRA DE PERFORMER/BAILARINO PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO ?. Na noite de ontem (sábado 4/05) para hoje eu ia performar no @dgtlfestival. Fui chamado para performar no after do evento e meu contrato estipulava que devia performar no mínimo 2h/ 3 horas. Cheguei na hora indicada, as 4h da manhã pois o after começava às 4h30 e tenha que entrar as 5h. • Primeiro choque: NÃO CONSEGUI ENTRAR NO EVENTO sendo artista e credenciado.”, escreveu o artista em uma foto. 

“Questões como “ quem é você? “ , “ o produtor vá ter que vir buscar você então…”, sendo cercado por 3,4 seguranças… Depois de um BARRACO do meu namorado ( que não aguentava ver meu corpo sendo tão desrespeitado daquela forma) conseguimos entrar. Uma vez no evento NÃO TENHA MAIS PULSEIRAS “ARTISTAS” PARA EU ACESSAR MEU CAMARIM. Teve que entrar com a pulseira de outro cargo. • Segundo choque: O CAMARIM ERA INSALUBRE, cheio de lama, sem estrutura adequada para montaçao”, continuou ele. Além disso, o modelo postou um vídeo mostrando as condições em que se apresentava o local.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

[ @dgtlfestival RESPEITAM OS ARTISTAS/ RESPECT ALL THE ARTISTS ✊?? ??] ! Acabei de passar pela MAIOR HUMILIAÇÃO DA MINHA CARREIRA DE PERFORMER/BAILARINO PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO ?. Na noite de ontem (sábado 4/05) para hoje eu ia performar no @dgtlfestival. Fui chamado para performar no after do evento e meu contrato estipulava que devia performar no mínimo 2h/ 3 horas. Cheguei na hora indicada, as 4h da manhã pois o after começava às 4h30 e tenha que entrar as 5h. • Primeiro choque: NÃO CONSEGUI ENTRAR NO EVENTO sendo artista e credenciado. Questões como “ quem é você? “ , “ o produtor vá ter que vir buscar você então…”, sendo cercado por 3,4 seguranças… Depois de um BARRACO do meu namorado ( que não aguentava ver meu corpo sendo tão desrespeitado daquela forma) conseguimos entrar. Uma vez no evento NÃO TENHA MAIS PULSEIRAS “ARTISTAS” PARA EU ACESSAR MEU CAMARIM. Teve que entrar com a pulseira de outro cargo. • Segundo choque: O CAMARIM ERA INSALUBRE, cheio de lama, sem estrutura adequada para montaçao ( como cês podem conferir na vídeo) tenha somente um espelho, cadeiras, bebidas e um rack… DENTRO DE UMA GARAGEM. Eu sei (posso entender) que às vezes festas não tem estruturas, porém numa festa onde o INGRESSO E TÃO ALTO, o mínimo pros artistas séria ter um camarim descente. O QUE ME DEIXA TRISTE e que esse camarim era reservado para eu e @aunhelden ! ARTISTAS ESTRANGEIROS TEM UM CAMARIM ESPECIAL, com comida, bebidas e todo conforto que eles merecem (tanto quanto eu). • Infelizmente não acabou aqui: Na hora indicada, as 5h fui até o palco para performar. INFELIZMENTE NÃO CONSEGUI EXERCER MINHA PROFISSÃO. FUI BARADO NA ENTRADA DO PALCO. A senhora da produção quiz “confirmar meu nome” para ver se de fato eu PODIA performar. A RESPOSTA FOI NEGATIVA. E me pediram para esperar MAIS 2HORAS O TEMPO DELES ACHAREM UMA SOLUÇÃO. (Solução para eu exercer meu trabalho sendo chamado pela produção – tendo contrato – para performar ????). Quando meu namorado pediu explicações um moço da produção pediu discretamente pro SEGURANÇA NOS TIRAR DO PALCO ( isso é grave). POR RESPEITO PARA MEU CORPO E MINHA PROFISSÃO SAI DO EVENTO E VOLTEI PRA CASA INDIGNADO.

Uma publicação compartilhada por Loïc Koutana (@lhommestatue) em